19 de junho

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
4/06/19 às 15h14 - Atualizado em 4/06/19 às 15h44

Sobradinho contra o feminicídio

Conheça os pontos de atendimento às mulheres que sofrem violência doméstica
 

Por: Kátia Karina

Com o crescimento expressivo dos casos de feminicídio, a Secretaria de Segurança Pública (SSP/DF), lançou a campanha #MetaaColher, onde convida a população a repensar o ditado popular “em briga de marido e mulher não se mete a colher”. O intuito é conscientizar a sociedade sobre a importância do cidadão denunciar e não fechar os olhos para a violência contra as mulheres.

Dados da Secretaria de Segurança Pública informam que o crime contra as mulheres no DF cresce em até 50% em um ano. Em Sobradinho, já foram registrados mais de oito casos de feminicídios apenas neste primeiro semestre de 2019.

O Administrador Regional, Eufrásio Pereira da Silva, lamenta os casos de violências. “Infelizmente temos recebido tristes notícias de crimes contra as mulheres na cidade. É necessário a comunidade ser ativa e ajudar denunciar casos de qualquer tipo de violência contra à mulher.”

Em conversa com psicóloga e assistente social Lis Arantes, do Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS, de Sobradinho, explica sobre a importância das denúncias. “Ao realizar uma denúncia é possível evitar uma agressão mais grave e até mesmo o feminicídio. A vítima pode realizar uma denúncia anonimamente e todas as providências de segurança serão tomadas. A agressão contra a mulher é um problema social grave e todos nós precisamos nos preocupar e ficarmos atentos”, enfatiza.

Lis Arantes, também explicou como identificar se um relacionamento é abusivo. “É sempre importante ficar atenta aos pequenos sinais do dia-a-dia como, por exemplo, se o parceiro restringe saídas, impõe opiniões, se tem ciúmes excessivo, se está sempre tentando controlar e oprimir, se humilha a vítima e xinga, se diminui autoestima, se força atos sexuais, se controla o dinheiro, dentre outros sinais. Se você passa por alguma situação assim seu relacionamento possivelmente não é saudável,” explica.

No Brasil, foram criadas legislações para a proteção da mulher como a Lei Maria da Penha 11340/06, que tem como objetivo enfrentar a violência contra o gênero, e a Lei do Feminicídio 13.104/15, que alterou o código penal para incluir mais uma modalidade de homicídio qualificado, o feminicídio: quando crime for praticado contra a mulher por razões da condição de sexo feminino.

Pontos de Atendimento:

Em Sobradinho, existem pontos de apoios para denunciar os casos de violência contra a mulher em qualquer delegacia, fórum, defensoria, postos de saúde e no Creas. As denúncias podem ser feitas pelas vítimas, por vizinhos, parentes, amigos e qualquer pessoa que veja uma situação abusiva contra a mulher. Os números para denunciar anonimamente são: 180,156 (opção 6) e 190.

Disque 180:

Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência – Ligue 180 – é um serviço de utilidade pública gratuito e confidencial (preserva o anonimato), oferecido pela Secretaria Nacional de Políticas, desde 2005.

Disque 156 opção 6 Mulher:

Canal de atendimento, com objetivo de trazer informações para as mulheres que se encontram em situação de violência, oferecendo instrumentos para auxiliar e solucionar dúvidas e informar locais de atendimento, facilitando e encorajando as mulheres a procurarem ajuda ou a denunciar situações de violação de direito, por meio da Central 156, opção 6.

CREAS Sobradinho:

Telefones: (61) 3387-2241 / 3387-8651

13º Batalhão de Polícia Militar  em Sobradinho:

Endereço: Quadra Central, Área Especial nº 2, Lote 02

E-mail: 13bpm.secretaria@gmail.com

Telefone: 3190-1304.

13º Batalhão de Polícia Civil em Sobradinho:

Endereço:Quadra Central, AE, Lote M

Telefones: (61)3207-7211 / 3207-7211

Defensoria Pública de Sobradinho:

Endereço: Loja 01, Quadra 13

Telefone:  (61) 3387-1626

Fórum de Sobradinho:

Endereço: St. Administrativo Quadra Central, F

Telefone: (61) 3103-3015

Promotoria de Justiça de Sobradinho – MPDFT:

Endereço: St. Comercial Central, Quadra Central, Loja 01

Telefone: (61) 3487-8900

Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam):

Plantão:  (61) 3207-6195

Endereço: EQS/ 204/205 – Asa Sul

Casa Abrigo:

É um espaço de garantia de defesa e proteção de mulheres vítimas de violência doméstica e sexual, em risco de morte, e de seus dependentes. O acesso se dá apenas por encaminhamento da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam). O endereço da Casa Abrigo é mantido em sigilo por motivos de segurança.

Centros Especializados de Atendimento às Mulheres (CEAM):

São espaços de acolhimento e atendimento psicológico, social, orientação e encaminhamento jurídico para as mulheres em situação de violência.  

Endereços e informações: http://www.mulher.df.gov.br/centro-especializado-de-atendimento-a-mulher-ceam/

Núcleos de Atendimento às Famílias e aos Autores de Violência Doméstica – NAFAVD:

Os NAFAVD são unidades de atendimento que realizam acompanhamento interdisciplinar com homens e mulheres envolvidos/as em situações de violência doméstica e familiar contra mulheres, tipificadas pela Lei Maria da Penha, a partir das perspectivas de gênero e direitos humanos, por meio de espaços de escuta, reflexão e empoderamento de mulheres em situação de violência, e o trabalho de responsabilização, reeducação e reflexão com autores de violência doméstica e familiar contra as mulheres.

Endereços e informações: http://www.mulher.df.gov.br/nucleos-de-atendimento-as-familias-e-aos-autores-de-violencia-domestica-nafavd/

 


 

 

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros